Duas damas e pedra contra quatro pedras

julho 21, 2009

Final de jogo, as cartas estão na mesa, cabe a você tomar as decisões, gastando o tempo que for necessário.

Na literatura do jogo de damas existem os finais e os problemas. Sempre jogam as brancas. Nos problemas os lances das peças pretas são obrigatórios, sempre executando uma captura forçada pelas brancas e que leva a uma vitória das mesmas. Na final nem sempre há lances obrigatórios. Devemos jogar por ambos os lados fazendo os lances das pretas os mais corretos possíveis a fim de prolongar a duração da partida. A derrota é iminente mas as pretas devem lutar.

Peças brancas: b8Dama, c1Dama, d2
Peças pretas: a7, h2, h6, h8

1. d2-e3 h8-g7

Se 1. … h2-g1D 2. b8-h2 e 2. g1:d4 3. c1-g5 com ganho.

2. c1-d2! h1-g1D

Se 2. … h6-g5 3. b8-g3 h2:f4  4. d2-c1 ganhando.

3. b8-h2 g1-d4  4. d2-g5 h6:f4  5. h2:c3 com vitória.

Anúncios

O “tempo” no jogo de damas

julho 2, 2009

Há um conceito abstrato no jogo de damas chamado tempo e que consiste na capacidade de entrar em oposição à peça do adversário obstruindo-lhe os movimentos. Irônicamente, a pressa em fazer o lance faz-nos perder o “tempo” e às vezes até a partida.

Nos finais de partida é onde mais se exercita o controle do tempo. Vamos supor um final de partida onde restam duas peças pretas nas posições f8 e g7 e duas peças brancas nas posições e1 e f4. Jogam as brancas.

1. f4-e5  f8-e7

Depois da troca 1. … g7-f6  2. e5:g7 f8:h6 as pretas cairiam na oposição, perdendo a partida.

2. e1-d2! g7-h6
3. d2-c3!

Se houver o equívoco de se jogar 2. d2-e3? perde-se o tempo. A sequência seria 2. … h6-g5  3. e5-f6 e7-d6! fugindo pela diagonal a3-f8 sem perigo de oposição, com empate.

3. … e7-f6
4. e5:g7 h6:f8

5. c3-d4, com vitória.

O final acima foi publicado no livro Jóias do Jogo de Damas, de Waldemar Bakumenko sendo os comentários também de sua autoria.