Virgulino M. Dias

maio 21, 2009

What if my opponent doesn’t follow the book? Esse era um dos capítulos de um livro de xadrez que comprei certa vez e que não pretendia ensinar a prever cinco ou dez lances a frente mas mostrar simplesmente o melhor lance. Segundo o livro, o célebre cubano Raul Capablanca, campeão mundial mais de uma vez, ganhava porque fazia sempre o melhor lance.

E se o adversário não segue o livro? Problema dele. Nesses jogos de tabuleiro – xadrez, damas -, chora menos quem sabe mais. E quem não segue o livro tem muito mais motivos para chorar. Na partida que apresentamos a troca em f6-e5 não foi boa. O ataque à peça branca em f4, pior ainda. Leva à derrota. A partida aconteceu num Campeonato Iguaçuano, no Estado do Rio, não anotei a data, provavelmente 1965 ou 1966. Joguei com as brancas e Virgulino M. Dias com as pretas.

1. c3-d4 f6-e5 lance completamente irregular. 2. d4:f6 g7:e5

3. e3-f4 h8-g7 4. a3-b4 g7-f6 já pensando em atacar a peça em f4. A essa altura eu já sabia que se isso fosse feito eu ganharia a partida.

5. b4-a5 f6-g5? 6. g3-h4 e5:g3 7. h4:f6 e7:g5 8. f2:f6 f8-e7

9. h2-g3 e7:g5 10. g3-h4 g5-f4 11. h4-g5 f4-e3 12. d2:f4 d6-e5

13. f4:d6 c7:e5 14. a5:c7 h6:f4 15. e1-f2! b8:6 16. c1-d2! a7-b6

17. f2-e3 d8-e7 a peça preta em f4 está condenada

18. e3:g5 b6-c5 19. b2-c3 e7-f6 20. g5:e7 d6:f8 21. d2-e3 e as pretas abandonam.

Anúncios

Minha melhor partida de damas

abril 30, 2009

Há algum tempo procurei as anotações dos lances de uma partida de damas que joguei no dia 20 de julho de 1979, após o expediente, na Petrobrás. Foi um treino, um aquecimento para mais uma rodada do torneio interno da empresa naquele ano. Consegui achar o papel, guardado em uma caixa de papelão, já atacado pelas traças, e que eu tinha separado da minha coleção de partidas. Tive uma colega de trabalho, mais tarde minha chefe, que se “auto-elogiava” dizendo de um seu plano de trabalho: “- Veja quão esperta é a mente humana!”
Realmente na área de informática, como no futebol moderno, não existe nenhum bôbo. Já não posso dizer o mesmo no mundo do jôgo de damas. Lá existem os patinhos, os neófitos do esporte. Não que o meu oponente naquele treino fosse algum iniciante – ele jogou a partida, como manda o livro, mas a minha mente “humana” estava mais que esperta naquela noite. Vamos aos lances, depois comento.
Jogo treino Lôbo X Lailo
1. c3-d4 d6-c5 2. b2-c3 c7-d6 3. c3-b4 b6-a5 4. d4xb6 a5xc7 5. a1-b2 f6-g5 6. b2-c3 g7-f6 7. b4-c5 d6Xb4 8. a3xc5 h8-g7 9. c3-d4 g5-h4 10. g3-f4 f6-g5 11. c1-b2
Sempre se deve pensar mais de uma vez ao resolver avançar as peças em c1 e em g1. São os últimos bastiões da defesa.
11. … g7-f6 12. b2-a3 c7-d6
Este lance força o princípio do fim.
13. a3-b4
Temos no momento a seguinte posição no tabuleiro:

Brancas – b4, c5, d2, d4, e1, e3, f2, f4, g1, h2
Pretas – a7, b8, d6, d8, e7, f6, f8, g5, h4, h6

Esta posição é um problema clássico do jogo de damas – as brancas jogam e ganham. Aqui a vez de jogar é das pretas. Elas sacrificam quatro peças, permitem que o adversário promova uma dama nati-morta. E após mais uma escaramuça coroam sua própria dama, em posição vantajosa e ganham o jogo. Ou seja, ganhariam, mas não vou enganar ninguém; a emoção dos lances me deu um excesso de confiança e afrouxei a tensão da linha. O “pixote” (peixote) escapou. Me desculpe, Lôbo, perco o amigo mas não perco a piada. Pixote no jogo de damas é o jogador fraco, peixinho pequeno. Quem sabe jogar damas verá que o Lôbo jogou muito bem, ele não é fraco. Só que eu tive uma rara inspiração e consegui ver cinco lances a frente.

Segue o jogo: 13. … f6-e5

Segure a emoção.

14. d4xf6 f8-g7 15. f6xh8D e7-f6 16. h8xc7 d8xd4 17. e3xc5 g5xc1D 18. c5-d6 c1-a3 19. d6-c7 b8xd6 20. f2-e3 a3xf2 21. e1xg3 h4xf2 22. g1xe3 d6-e5 ???? 23. e3-f4 e5xg3 24. h2-f4 empate! O certo seria jogar 22. … a7-b6, com vitória.

Se você quiser acompanhar esta partida no computador baixe Damas 3D Really, programa shareware com direito a 15 execuções. O preço é 2 X R$ 11,45 no site Siliconaction. Se você for um aficcionado verá que vale a pena comprar este programa. O programa também pode ser baixado de Syncsoft Softwares.

Pouco tempo depois parei de jogar damas e fiquei fora de forma. Acho que atualmente perco até para uma criança de dez anos. Mas não se metam comigo. Só tenho medo de uma criança de dez anos.


Gostei desse final pegado

abril 14, 2009

Quando parei de jogar damas, devido ao meu rodízio de trabalho em quatro horários diferentes, dei muito material impresso a um amigo que estava iniciando. Noutro dia me disseram que ele tinha falecido e que eu perdesse as esperanças de recuperar o material doado. Certamente a viúva já doara toda aquela  inutilidade  ao lixo. Ainda bem que minhas anotações foram guardadas.

Esta foi uma partida disputada pelo Campeonato Olindense de Damas no dia 20 de dezembro de 1970, Cezar com as brancas, eu com as pretas.

1. c3-d4 d6-e5   2. d2-c3 e7-d6   3. e3-f4 b6-a5   4. f2-e3 c7-b6  

 5. g1-f2 b6-c5   6. d4xb6 a5xc7   7. e3-d4 a7-b6   8. f2-e3 b6-a5  

 9. a3-b4 c7-b6  10. b2-a3 b8-a7  11. c1-b2 b6-c5  12. d4xb6 a7xc5  

13. c3-d4 e5xc3  14. b2xb6 a5xc7  15. b4-c5 d6xb4  16. a3xc5 f6-g5  

17. c5-d6 c7xe5  18. f4xd6 d8-e7  19. d6-c7 e7-d6  20. c7xe5 g5-f4  

21. e3xg5 h6xd6  22. a1-b2 g7-f6  23.  g3-f4 d6-c5  24. h2-g3 h8-g7  

25. e1-d2

posicao2

25. …       c5-d4  

Daqui em diante as peças brancas não têm muita escolha.

26. d2-c3 f8-e7  27. c3xe5 f6xd4  28. g3-h4 g7-h6  

29. b2-a3 d4-c3  30. h4-g5 c3-d2  31. a3-b4 d2-e1  32. b4-c5 e1-d2

e as brancas abandonaram.


Winbraz 3D – sistema brasileiro

março 17, 2009

 

Eu bem poderia ter, na área de trabalho do computador, alguns atalhos para entrar rapidamente nos meus blogs – eu farei isto. Por enquanto me limito a escrever algo na barra de endereços, por exemplo, shashki, e clicar no Go to, que leva a uma pesquisa do Google. Isso, pelo menos, me abre outras perspectivas. Em dez respostas encontrei cinco para este meu blog de damas. Também encontrei a página Shashki v Rossii (Damas na Rússia) e também um link para baixar o programa Shashki 5.1.8, do qual não me agradei muito.

Levando as pesquisas em outra direção cheguei ao Winbraz 3D, que apresenta inúmeras possibilidades – jogador contra jogador, jogar contra o programa em diferentes níveis e ainda a opção de se obter uma análise dos lances. Desse eu gostei.

O link principal apresenta o fac-símile da capa do livro Les Jeux de Dames Dans le Monde, e abaixo dele estão diversos links sobre cada sistema do jogo no mundo. O link Downloads permite baixar os vários sistemas. Evidentemente o programa que nos interessa é o Brazilian, denominado Winbraz 3D. O melhor de tudo: é grátis.


Abertura Irregular

fevereiro 4, 2009

безымянная партия (bezimiánaia partiia – partida sem nome -, como está no livro Damas no Ano de 1956, publicação russa, mas que costumamos chamar de Abertura Irregular. As partidas apresentadas nesse livro são profusamente comentadas mas, a partir do momento em que não falo russo, apenas conheço o alfabeto cirílico, traduzir seria um trabalho insano.

Todo damista do meu tempo possuía algum livro ou revista de damas em russo. Não havia problema algum em reproduzir os lances porque eles eram anotados com os caracteres latinos. Existem convenções universais e uma delas é o fato de que qualquer partitura de música traz os movimentos em italiano – presto, allegro, maestoso, adagio, etc. -, quer seja editada em chinês, coreano ou grego.

Vamos acompanhar, então, P. Popov contra B. Rosenfeld:

1. c3-b4 b6-c5  2. g3-h4 f6-e5  3. h4-g5 h6:f4  4. e3:g5 g7-h6

O raciocínio agora é o plano das peças pretas para desenvolver seu lado esquerdo e, consequentemente, enfraquecer esse lado oposto do adversário.

5.  f2-e3 h6:f4  6. e3:g5 h8-g7  7. g5-h6 e5-f4  8. b2-c3 g7-f6
9. b4-a5 c5-b4  10. a3:c5 d6:b4  11. c3-d4 b4-a3  12. e1-f2 f6-g5
13. f4:h2 h6:f4  14. h6:f4 e7-f6  15. a1-b2 f8-g7
16. f2-g3! d8-e7  17. g3-h4 g7-h6  18. d4-c5 c7-b6?
19. a5:c7 b8:b4  20. b2-c3 e7-d6  21. c3:a5 f6-e5
22. d2-c3 e5:g3  23. h4:f2 h6-g5  24. f2-e3 g5-h4
25. e3-d4 h4-g3  26. d4-e5! d6:f4  27. c3-d4

 e as pretas abandonam.


Campeonato Olindense de Damas

janeiro 15, 2009

A presente partida foi jogada em meados de 1971 com o valoroso damista Servilio C. Santos e seguiu até o trigésimo lance terminando com um empate.

Brancas: Servílio
Pretas: Luiz Lailo

1. c3-d4 d6-c5  2. g3-h4 c7-d6  3. h2-g3 b6-a5  4. d4:b6 a5:c7
5. a3-b4 a7-b6  6. b4-a5 f6-e5  7. e3-f4 g7-f6  8. b2-a3 b6-c5
9. a1-b2 e5-d4  10. d2-e3 f8-g7  11. a3-b4 c5:a3
12. e3:c5 d6:b4  13. a5:c3 e7-d6  14. f2-e3 f6-e5
15. g1-h2 c7-b6  16. e1-d2 b6-c5  17. c3-b4 c5-d4

Nunca mais tinha visto essa partida e hoje, quase 38 anos depois, sinto que o lance c5-d4 afrouxou a tensão no meio do tabuleiro. Numa posição complicada a corda pode arrebentar para qualquer dos lados mas tive a impressão de que as pretas possuiam mais folga do seu lado direito. Quem tiver tempo disponível e quiser pesquisar essa linha nós agradecemos.

18. e3:e7 d8:f6  19. f4:d6 a3:e7  20. b2-c3 e7-d6
21. d2-e3 d6-c5  22. c1-b2 b8-a7  23. b2-a3 a7-b6
24. g3-f4 f6-g5  25. h4:f6 g7:g3  26. h2:f4 b6-a5
27. c3-d4 h8-g7  28. d4:b6 a5:c7  29. e3-d4 g7-f6
30. a3-b4 c7-b6  Empate


O jogo de damas está resolvido

janeiro 5, 2009

O jogo de damas tem cerca de 500 bilhões de posições possíveis (5 X 1020). A tarefa de resolver o jogo, determinando o resultado final de uma partida sem erros cometidos pelos jogadores, é assustadora. Desde 1989, quase ininterruptamente, dezenas de computadores vêm trabalhando para resolver o jogo de damas, aplicando o estado-da-arte de técnicas de inteligência artificial a esse processo.

Este documento anuncia que as damas – jogo – estão agora resolvidas: os lances perfeitos feitos por ambos os lados conduzem a um empate. Este é o jogo popular mais desafiante para ser resolvido, cerca de um milhão de vezes mais complexo que o moderno jogo em Flash Connect Four.

A tecnologia da inteligência artificial foi utilizado para gerar programas que joguem baseados numa forte eurística, como o Deep Blue para xadrez. Resolver um jogo conduz ao nível seguinte substituindo a heurística com perfeição.

Department of Computing Science, University of Alberta, Edmonton, Alberta T6G 2E8, Canada.

Qualquer dúvida, enviar correspondência para jonathan@cs.ualberta.ca

Esta é a tradução de um artigo publicado no site SCIENCE AAAS há bem pouco mais de um ano, demonstrando o poderio dos supercomputadores e eu fico me perguntando se nos torneios oficiais existe algum dispositivo que impeça algum jogador de ser ajudado por uma dessas máquinas. Mais informações sobre o assunto podem ser obtidas no interessante artigo “Qual o limite? Homens X Máquinas“.